“O CIEDS é um abraço”

Daniella Cavalari (Foto: Rafael Biazão - CIEDS)
Daniella Cavalari (Foto: Rafael Biazão – CIEDS)

Daniella Cavalari, de 27 anos, representa o zelo e o carinho que os jovens monitores levam para os equipamentos públicos de cultura da cidade de São Paulo.

Ela, que atua na Bilbioteca Affonso Taunay, conta que o Programa Jovem Monitor/a Cultural mudou muita coisa em sua vida, principalmente por poder conviver com uma realidade bastante diferente da dela. A biblioteca recebe o maior número pessoas em situação de vulnerabilidade social da cidade.

Daniella também confessa que no começo foi difícil. “Já vem aquele estigma né?! De não saber como tratar, ter um pouco de medo por não saber como eles vão reagir, mas isso acabou e eu consegui enxergar muito melhor todos como ser humano, sabe? Independente da situação que eles estejam e entender o quanto a leitura pode mudar a situação de cada um. Ajudamos eles elaborando projetos de leituras. Eles começam a estudar e alguns já até conseguiram arrumar emprego”, conta Daniella.

A jovem sempre gostou de cultura, atuou na exposição do Castelo Rá-Tim-Bum, no Museu da Imagem e do Som, e está sempre frequentando lugares históricos e culturais. Como já queria trabalhar na área cultural, o Programa foi uma oportunidade importante e de muito valor.

Daniella conclui compartilhando sua visão sobre a atuação do CIEDS no Programa. “O CIEDS é um ABRAÇO. É uma galera que proporciona e intermedia um serviço que tem muita gente, muitos perfis e mesmo assim eles tentam cuidar de todo mundo”.

O Programa Jovem Monitor/a Cultural é uma política pública de formação e experimentação em gestão cultural, que atende 320 jovens com oportunidade de atuar em 101 equipamentos públicos de cultura. O Programa é realizado pela Secretaria Municipal de Cultura da Cidade de São Paulo em parceria com o CIEDS.

Por Karina Simões

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *